Chegando um novo bebê…

A chegada de um novo membro na família sempre vai causar muitas mudanças, em casa acredito que a mais atingida será a Bruna, mas já estamos trabalhando para que tudo aconteça da melhor forma possível.

Vamos ver algumas dicas que achei na net.

– Faça todas as grandes mudanças que você planeja fazer na vida de seu primogênito no começo da gravidez, se não tiver tido oportunidade de realizá-las antes de engravidar: matriculá-la na escola – para que tenha um refúgio fora de casa quando o bebê chegar, e não sinta que está sendo expulsa de casa.

– Ensine-o a usar o banheiro ou desmame-o da mamadeira agora, e não logo após o nascimento do bebê. (Já iniciamos o desfralde e a Bruna fica bem sem a mamadeira).

– Acostume seu filho a passar um pouco menos de tempo sozinho com você – se você nunca o deixou com uma babá e vai precisar fazê-lo depois que o bebê chegar, comece a deixá-lo com a babá por curtos período durante o dia. (Bem a Bruna já fica o dia todo com a Babá e se dá super bem com ela).

– Se o papai até agora não esteve muito envolvido nos cuidados coma criança, comece a trazê-lo para as rotinas de alimentação, banho e hora de dormir, para que ele possa substituí-la habilidosamente quando você estiver no hospital ou ocupada com o novo bebê. (Bem nesse caso não temos problemas, o Júnior sempre foi super participativo nos cuidados com a Bruna, desde bebê, meu braço direito. E acredito que não será diferente com o Guilherme. Para o período que estarei no hospital estou contando com uma super equipe… Tia Marilda, Tia Flávia, Lilian, Jéssica, Arthur, Diego, Rafael… todos para ocuparem ao máximo o tempo da Bruna e não deixá-la sentir falta da mamãe…)

– Dê início a atividades regulares de diversão entre o pai e o filho (café-da-manhã fora de casa no domingo, sábado à tarde no parquinho, uma história lida depois do jantar), rituais que podem continuar sendo desfrutados por bastante tempo depois que o bebê nascer. (isso já faz parte da nossa rotina)

– Seja sincera e clara acerca das mudanças físicas pelas quais está passando. Explique que você está cansada ou nervosa porque “fazer um bebê é difícil”, e não por estar doente ou cansada dele. Não use a gravidez como desculpa para não pegá-lo no colo. Se você precisar passar mais tempo deitada (a pedido médico) sugira que ele deite ao seu lado e tire uma soneca, ouça uma historinha veja TV com você. (Em casa já temos a rotina de ver DVDs todos juntos e curtir muito a nossa cama… Quanto ao pegar a Bruna no colo, estamos conseguindo conciliar bem a situação, apesar que tem momentos em que eu pego mesmo, abraço e faço carinho, afinal, que mãe consegue deixar de abraçar seus filhos… um detalhe que tenho praticado mais é o dizer “EU TE AMO” e trocar beijocas… Ai momentos ficam mais gostosos quando de repente eu e o Juninho ganhamos um carinho espontâneo.)

– Apresente seu filho ao bebê enquanto ele ainda estiver no útero. Mostre-lhe ilustrações próprias a sua idade, do desenvolvimento fetal mês a mês, explique-lhe que, a medida que for crescendo a barriga também crescerá, e que quando for suficientemente grande já estará prontinho para sair. Encoraje-o a sentir com as mãozinhas , o movimento do bebê, mas não o obrigue a isso, se não quiser. (Opá participação total da Bruna, até no ultrassom já levamos a pequena… e ela é quem passa creme na barriga da mamãe)

– Para que seu filho não se sinta um mero figurante no drama da gravidez, leve-o a uma ou duas consulta pré-natais e em especial ao ultrassom. Mas não esqueça de levar ao consultório um lanche, livro ou brinquedo predileto, para o caso de haver uma longa espera. (Já estamos praticando…)

– Envolva seu filho em quaisquer preparativos pelas quais ele parecer interessado: a escolha dos móveis, roupas e brinquedos – deixe-o até escolher sozinha uma ou duas coisas baratinhas mesmo que lhe pareçam estranhas. Deixe-o abrir os presentes que cheguem antes do bebê nascer. (Hoje mesmo teremos um momento Bruna e Guilherme me casa… ganhei lindas roupinhas da tia mais coruja desse mundo, a Tia Érika e a hora que eu chegar em casa, vou mostrá-las todas para a Bruna e já começar a arrumar a cômoda do Guilherme. Acreito que essa será a cômoda mais fuçada em casa…)

– Familiarize seu filho com os bebê em geral. Mostre-lhe fotos dele quando bebê, diga-lhe como era (não se esqueça de incluir algumas histórias que mostrem o quanto cresceu desde então). Se possível, leve-a a uma maternidade para olhar os recém-nascidos (ela descobrirá que não nascem tão “bonitinhos” quanto os bebê mais velhos). Explique que os bebês não fazem quase anda além de chorar, dormir e mamar, e que por algum tempo não conseguem ser bons companheiros de brincadeiras. (Gente o Blog ajuda demais, muitas vezes sento com a Bruna na frente do computador e vou mostrando a mamãe grávida, ele no hospital e quando chegou em casa… é uma festa.)

– Evite dizer coisas como: “Não se preocupe, nós vamos continuar a gostar de você, mesmo com a chegada do novo bebê” – por mais bem intencionadas que seja, tais afirmações podem causar preocupações em seu filho, pode sentir-se incapaz de competir com o bebê. (Nossa de forma alguma dizer isso, acho que temos que demostrar nosso amor e deixar tudo acontecer da forma mais natural possível, até por que a Bruna ainda é pequena. Acredito que vai se acostumar muito mais fácil)

– Se você pretende dar o berço dele ao bebê, faça vários meses antes da data prevista para o nascimento. Se o mais velho ainda não tiver condições de dormir em uma cama, compre uma caminha provisória, aquela com grades nas laterais. Ajude-o com a decoração do quarto, e enfatize que está mudando de cama ou quarto porque está crescendo e não porque o bebê está a caminho. (Aqui está um problema sério que estamos vivendo em casa… a Bruna tem o quarto dela prontinho, a cama dela linda… mas não deixa de dormir no berço e acho que vai ser complicado tirá-la do berço para que o Guilherme ocupe o espaço… vou acabar comprando outro berço  e colocando os dois em outro quarto. Estamos trabalhando nisso. Mas não vou forçar a barra com a Bruna não, percebemos o quanto ela gosta do seu espaço.)

– Apresente ao seu filho os nomes que você está pensando em dar ao bebê, envolvendo-o nesse processo de escolha. Lembrando, é claro, que a escolha final é sua. (Ah em casa o Gui já é assunto diário)

– À medida que a data de parto estiver se aproximando (e só agora) prepare seu filho para o fato de você precisar passar algum tempo no hospital quando o bebê chegar. Faça-o ajudá-la a arrumar as malas e estimule-o a incluir alguma coisa dele para que você leve consigo. Certifique-se que a pessoa que ficará com ele está completamente familiarizada com sua rotina. (Eu não tenho certeza, mas acho que a Bruna poderá nos visitar no Hospital. Quanto ao período que lá estivermos, a presença do papai em casa será fundamental e a ajuda de familiares essencial.)

Anúncios

101 Coisas para fazer com seu filho (1 a 3 anos).

Oi Pessoal

Estava visitando os blogs e adorei o post de hoje do O mundo de Vicente

São tantas coisinhas as que podemos fazer com nossos pequenos, basta ter força de vontade e espírito infantil.

Curtem ai

Beijos

  1. Colorir
  2. Sopre bolhas
  3. Brinque de esconde-esconde
  4. Peek-a-Boo (brincar de “achou!”)
  5. Brinque de pegar
  6. Cante e brinque com as mãos e dedos
  7. Cante uma canção
  8. Coletar pedras com uma cesta
  9. Faça um curso de obstáculo de almofadas e / ou móveis
  10. Faça um forte de almofadas e lençóis
  11. Dê um passeio
  12. Faça um carro com uma caixa de papelão
  13. Leia um livro
  14. Vá para o parque
  15. Suje os dedos de tinta
  16. Brinque com massinha de modelar
  17. Atire sacos de feijão em um balde
  18. Brinque de roda
  19. Dance!
  20. Baixe alguns jogos infantis na internet
  21. Pratique colocar e tirar coisas de caixas e sacos
  22. Faça um escorregador temporário com papelão e seu sofá
  23. Role uma bola frente e para trás no chão
  24. Encha baldes com areia (usando uma pazinha)
  25. Práticar escalada com empilhamento caixas  (apenas com supervisão de um adulto)
  26. Faça um show de marionetes
  27. Vá pescar
  28. Faça um jogo de atirar argolas
  29. Monte um quebra-cabeças
  30. Jogue basquete usando bolinhas de papel
  31. Brinque com um irrigador
  32. Brinque com um balde de água e uma esponja (Por favor, supervisione a criança em todas as vezes!)
  33. Faça um tambor com uma embalagem vazia
  34. Brinque com apitos
  35. Lavem juntos as janelas
  36. Bater em tachos e panelas com uma colher
  37. Escove os dentes uns dos outros
  38. Vista bichos de pelúcia com roupas de seu filho
  39. Empilhar alimentos enlatados ou embalados em cima uns dos outros
  40. Deixe seu filho misturar ingredientes em uma tigela
  41. Faça uma casinha com uma caixa de papelão grande
  42. Deixe-o brincar com uma folha de adesivos (certifique-se de que o seu filho não vá comê-las!)
  43. Coloque adesivos nos dedos e faça-os de fantoches
  44. Tocar instrumentos musicais em conjunto
  45. Vá em uma “caça de cheiros”
  46. Confeite biscoitos
  47. Plante uma flor, árvore ou folhagem juntos
  48. Role uma bola de tênis em uma lata de lixo vazia ou balde
  49. Desenhe em um espelho com marcadores de quadro branco
  50. Brinque de esconde-esconde juntos, tentando encontrar um bicho de pelúcia ou outro objeto
  51. Faça uma festa na banheira
  52. Coloque uma coleira em um animal de pelúcia e ande pela casa
  53. Gravem-se com um gravador
  54. Fazer e experimentar chapéus de papel
  55. Dê um passeio carregando seu filho nas costas ou combros
  56. Brinque de cavalinho
  57. Fale em um ventilador elétrico (que distorce a sua voz)
  58. Brincar de cabo-de-guerra com um cobertor
  59. Colete flores (feltro, artificial, real …)
  60. Pegue uma câmera e vá em um safari
  61. Faça jogos com tampas de sucos congelados
  62. Desligue o telefone e finja fazer chamadas telefônicas para parentes
  63. Deixe seu telefone ligado e realmente faça chamadas telefônicas para parentes, deixe o seu filho falar muito
  64. Faça colares com contas grandes e um barbante comprido
  65. Molhem-se com pistolas de água
  66. Faça colagens
  67. Faça fantoches
  68. Faça bonecos de papel
  69. Encha uma bolsa velha com brinquedos
  70. Use um rolo de papel toalha como um megafone
  71. Faça binóculos e á “observar pássaros” ou “observar bichos de pelúcia”
  72. Coloque lanchinhos em embalagens divertidas diferentes (sacos de papel, latas vazias, etc)
  73. Encenar uma história de um livro
  74. Caminhar a corda de uma calçada
  75. Desenhe com giz na calçada
  76. Desenhe a silhueta de seu filho na calçada ou num papel com giz
  77. Pinte as palmas das mãos da criança com tinta tempera e manche um papel. Faça um grande cartão para os entes queridos!
  78. Coloque o batom na criança e deixe a beijar um espelho
  79. Faça uma poça de cimento e deixe o pisar descalço nele (pegadas!)
  80. Deixe criança decorar e comer um sanduíche 
  81. Faça uma barricada de papel higiênico para seu filho tentar passar
  82. Brinque de “seguir o mestre”
  83. Faça um traje de super-herói com coisas de casa
  84. Coloque seu filho sobre os joelhos e faça vários movimentos (cavalinho, balanço, etc…)
  85. Brinque de sinaleira, dizendo “Vá” e “pare”
  86. Faça um trem com caixa de sapatos para bichos de pelúcia
  87. Faça uma pilha de almofadas para saltar (mantenha longe de quaisquer superfícies duras, incluindo paredes!)
  88. Faça um quebra-cabeça fácil com feltro e velcro
  89. Faça pulseiras ou colares de bichos de pelúcia com limpadores de cachimbo e guizos
  90. Ensine os números com um baralho de cartas
  91. Jogue um jogo de memória com cartas
  92. Brinque com dominós (faça linhas e depois derrube!)
  93. Faça um piquenique no parque, quintal, ou sala de estar!
  94. Brincar vestindo roupas da mamãe ou do papai
  95. Faça um telefone com uma lata e falem um com o outro 
  96. Faça uma colagem natural (usando folhas e galhos)
  97. Imitem um ao outro
  98. Faça uma “Mamãe Múmia” com papel higiênico
  99. Faça uma gravação com seleções musicais curtas e instruções para se mover de maneiras diferentes
  100. Faça e caminhe ao longo de uma trilha de papel higiênico
  101. Tire uma soneca!

Amei

Renata